DESEMPENHO OPERACIONAL E ENERGETICO DE UM PROTOTIPO DE QUADRICICLO AGRÍCOLA EM PISTA DE CONCRETO EM FUNÇÃO DA ROTAÇÃO DA MACHA E CARGA APLICADA NA BARRA DE TRAÇÃO

  • Mara Alice Maciel dos Santos Universidade Federal do Ceará
  • Leonardo de Almeida Monteiro Universidade Federal do Ceará
  • José Evanaldo Lima Lopes Universidade Federal do Ceará
  • Carlos Alessandro Chioderoli Universidade Federal do Ceará
  • Elivânia Maria Sousa Nascimento Universidade Federal do Ceará

Resumo

 Os ensaios realizados em pista de concreto fornecem importantes informações sobre o desempenho operacional e energético da máquina, permitindo realizar o uso de forma eficiente e adequada com maior economia. Objetivou-se com este trabalho analisar o desempenho do quadriciclo agrícola em pista de concreto utilizando, quatro marcha (1a,2a, 3a e 4a) e três variações de cargas de (0, 200 e 400 kg) com duas rotações no motor (2800 e 3600 rpm). O experimento foi conduzido no LIMA - Laboratório de Investigação de Acidente com Máquinas Agrícolas na Universidade Federal do Ceará localizada na cidade de Fortaleza-Ceará. Foi utilizado o Delineamento Inteiramente Casualizado - DIC, com arranjo fatorial de 4x3x2 com cinco repetições em cada tratamento. Avaliou-se a velocidade de deslocamento, patinamento dos rodados traseiros do quadriciclo agrícola, consumo horário de combustível, força na barra de tração e potência na barra de tração. Os maiores valores de velocidades foram encontrados com o aumento da rotação, e com escalonamento das marchas, a rotação 2 aumentou em média 60% o consumo horário de combustível em relação a rotação 1, de acordo com a variação das marchas 1, 2, 3 e 4 houve aumento de consumo horário de combustível. À medida que aumentou a rotação houve acréscimo da força na barra de tração. A força na barra de tração aumentou conforme o escalonamento das marchas e o acréscimo da carga aplicada na barra de tração. Quanto a potência na barra de tração verificou-se que na rotação 2 obteve-se valores mais elevados de potência na barra. O aumento da carga e escalonamento das marchas elevou a potência na barra de tração.
Publicado
2018-12-13
Seção
Automação e Otimização de Máquinas e Equipamentos Agrícolas