AVALIAÇÃO DA EXPOSIÇÃO DO OPERADOR À VIBRAÇÃO NA OPERAÇÃO DE GRADAGEM

Viviane Castro dos Santos, Leonardo de Almeida Monteiro, Deivielison Ximenes Siqueira Macedo, Rafaela Paula Melo, Marília Lessa de Vasconcelos Queiroz

Resumo


A atividade agrícola brasileira se expandiu muito nos últimos anos e o crescimento desta atividade se deve principalmente pelo uso de novas tecnologias no campo e melhoria e modernização do maquinário agrícola. Objetivou-se avaliar a exposição do operador de tratores agrícolas à vibrações de corpo inteiro na operação de gradagem. O experimento foi realizado sobre área que apresentava relevo plano levemente ondulado, com 10% de umidade preparada anteriormente com operação de aração. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, em esquema fatorial 2 x 3, com 10 repetições, sendo duas rotações do motor (1860 e 2200 rpm) que correspondem a rotação mediana e final do motor do trator, de acordo com o fabricante e três velocidades de deslocamento (L3, L4 e H1,), correspondendo respectivamente as velocidades (4,8, 6,8 e 8,8 km h-1). O experimento foi realizado de acordo com as diretrizes determinadas pela NHO – 09 (2013) e o anexo A da norma ISO 5008 (2002) À medida que a velocidade de deslocamento e a rotação do motor aumentaram os valores de aceleração de vibração também aumentaram. Todos os tratamentos avaliados apresentaram valores acima do nível aceitável pela NHO-09, sendo que a rotação de 1860 rpm e a velocidade de 4,8 km.h-1 a condição que apresenta menores valores de aceleração de vibração.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17224/EnergAgric.2016v31n4p312-316