APROVEITAMENTO ENERGÉTICO DE RESÍDUOS FLORESTAIS COMO ALTERNATIVA AO CONSUMO DE LENHA NA FUMICULTURA DO SUL DO BRASIL

  • Carline Andréa Welter Universidade Federal de Santa Maria
  • Jorge Antonio de Farias Universidade Federal de Santa Maria
  • Luana Dessbesell Lakehead University
  • Rafael da Silva Rech Universidade Federal de Santa Maria
  • Fábio Eduardo Roesch JTI Kannenberg Comércio de Tabacos do Brasil Ltda

Resumo

APROVEITAMENTO ENERGÉTICO DE RESÍDUOS FLORESTAIS COMO ALTERNATIVA AO CONSUMO DE LENHA NA FUMICULTURA DO SUL DO BRASIL

 

CARLINE ANDRÉA WELTER1, JORGE ANTONIO DE FARIAS2, LUANA DESSBESELL3 RAFAEL DA SILVA RECH4, FÁBIO EDUARDO ROESCH5

 

1 Doutoranda do PPG em Engenharia Florestal – UFSM, Av. Roraima nº 1000, prédio 44B, bairro Camobi, CEP 97105-900, Santa Maria, RS, Brasil. carlinewelter@gmail.com

2  Professor do Departamento de Ciências Florestais – UFSM, Av. Roraima nº 1000, prédio 44B, bairro Camobi, CEP 97105-900, Santa Maria, RS, Brasil. fariasufsm@gmail.com

3 PhD Forest Sciences, Natural Resources Management Department- Lakehead University (LU), 955 Oliver Road, Postal Code: P7B 5E1, Thunder Bay, Ontario, Canada. luana.dessbesell@gmail.com

4 Engenheiro Florestal – UFSM, Av. Roraima nº 1000, prédio 44B, bairro Camobi, CEP 97105-900, Santa Maria, RS, Brasil. raafael.rech@hotmail.com

5 Japan Tobacco International. Centro de Desenvolvimento Agronômico, Extensão e Treinamento (Adet), Estrada Cerro Alegre Baixo s/n, CEP 96860-000, Santa Cruz do Sul, RS, Brasil. Fabio.Roesch@jti.com

 

RESUMO: Os objetivos do trabalho foram: caracterizar a fumicultura na região sul do Brasil; verificar o consumo de biomassa na cura do tabaco; verificar a disponibilidade de resíduos do processamento mecânico da madeira como alternativa de fornecimento de biomassa para fins energéticos. O tabaco, mesmo ocupando 18% da área das propriedades, foi responsável por, em média, 53% da renda do produtor na safra 2017/2018. Observou-se um consumo maior de lenha em comparação à serragem, para cada kg de tabaco curado, 2,75 e 2,69 kg, respectivamente. Com relação à disponibilidade de resíduos florestais, foi demonstrado que existe um volume significativo para aproveitamento energético, e ainda ocioso, principalmente os oriundos do processamento de madeira. O uso da serragem em substituição à lenha foi tecnicamente viável e elevaria o nível de comprometimento do setor com a sustentabilidade da atividade fumageira.

 

Palavras-chave: tabaco, energia de biomassa, agricultura familiar

 

FOREST RESIDUES ENERGY USE AS AN ALTERNATIVE TO FIREWOOD IN TOBACCO FARMING OF SOUTHERN BRAZIL

 

ABSTRACT: The objective was to characterize the tobacco culture in the southern states of Brazil also analyze the consumption of biomass in tobacco curing, and access availability of mechanical processing wood residues as an alternative supply of biomass for energy purposes. Tobacco, despite occupying only 18% of the properties area, it accounted for an average 53% of the farmers income in 2017/2018 crop. There was also a higher consumption of firewood compared to sawdust for each kg of cured tobacco, 2.75 and 2.69 kg, respectively. Regarding the forest residues availability, there is a significant amount of forest residues for energy recovery level that still idle, especially those from the wood processing. The sawdust usage to replace firewood was technically practicable and would raise the level of commitment of tobacco sector bringing more sustainability to this activity.

 

Keywords: tobacco, biomass energy, family farming

Biografia do Autor

Carline Andréa Welter, Universidade Federal de Santa Maria
Mestrandra do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal
Jorge Antonio de Farias, Universidade Federal de Santa Maria
Professor Dr. do Departamento de Ciências Florestais
Luana Dessbesell, Lakehead University
PhD Student/Doctorante
Rafael da Silva Rech, Universidade Federal de Santa Maria
Acadêmico de Engenharia Florestal
Fábio Eduardo Roesch, JTI Kannenberg Comércio de Tabacos do Brasil Ltda
Supervisor Florestal
Publicado
2019-12-05
Seção
Fontes Convencionais e Alternativas de Energia e seu uso Racional na Agricultura