AVALIAÇÃO DA CULTURA DO MILHO SEMEADA EM DIFERENTES PROFUNDIDADES

Saulo Fernando Gomes de Sousa, Paulo Roberto Arbex Silva, Patrícia Pereira Dias, Tiago Pereira da Siva Correia, Jessica Fernanda Giroti

Resumo


A adequada semeadura é um dos fatores que mais interferem na produtividade final das culturas, sendo de fundamental importância à uniformidade de deposição das sementes. Por isso a variação na profundidade de sementes podem proporcionar diferentes condições para o desenvolvimento das plantas. Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar o a consequência de efeito de possíveis erros na profundidade de semeadura no desenvolvimento e produtividade do milho. O experimento foi conduzido em campo, na Fazenda Experimental Lageado, da Faculdade de Ciências Agronômicas – UNESP/Botucatu-SP. O experimento contou com 10 tratamentos, no qual houve variação da profundidade de semeadura entre 2, 4, 6 e 8 cm, adotando todas as opções de cruzamentos entre elas. O delineamento foi em blocos ao acaso, com 4 repetições cada. O milho foi semeado manualmente em sistema de preparo de solo convencional, com auxílio de réguas graduadas para a população correta e para a determinação da profundidade, utilizou-se um bastão graduado onde cada semente era colocada na profundidade determinada. Para a análise estatística dos dados, os valores foram submetidos à análise de variância (ANOVA), utilizando o teste F a 5% de probabilidade. Os resultados demonstram as profundidades de semeaduras maiores foram as que apresentaram as melhores condições para a cultura, sendo que em valores absolutos a melhor foi quando todas as sementes estavam a 4 cm.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17224/EnergAgric.2016v31n2p148-153