EVAPOTRANSPIRAÇÃO E COEFICIENTE DE CULTURA DA MELANCIA EM SOLO SOB PALHADA E PREPARO CONVENCIONAL EDUARDO MAGNO PEREIRA DA SILVA1; ADERSON SOARES DE ANDRADE JÚNIOR2; EDSON ALVES BASTOS3 E THALES VINÍCIUS DE ARAÚJO VIANA4 1 Engenheiro Agrônomo, Mestre em

Autores

  • Acácio Perboni ESALQ/USP
  • Jose Antônio Frizzone ESALQ/USP
  • Jefferson Vieira José ESALQ/USP
  • Hermes Soares da Rocha ESALQ/USP
  • Bruno Marçal de Almeida ESALQ/USP

DOI:

https://doi.org/10.15809/irriga.2015v20n1p165

Resumo

COEFICIENTE DECARGA CINÉTICA PARA GOTEJADORES “IN-LINE” DO TIPO CILÍNDRICO

 

ACÁCIO PERBONI1; JOSÉ ANTÔNIO FRIZZONE2; JEFFERSON VIEIRA JOSÉ3; HERMES SOARES DA ROCHA3 E BRUNO MARÇAL DE ALMEIDA4

 

1 Engenheiro Agrônomo, Doutorando, Departamento de Engenharia de Biossistemas, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo, Av. Pádua Dias, 11, 13418-900, Piracicaba, SP, acacio_perboni@yahoo.com.br

2 Engenheiro Agrônomo, Prof. Titular, Departamento de Engenharia de Biossistemas, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo, frizzone@usp.br

3 Engenheiro Agrícola, Doutorando, Departamento de Engenharia de Biossistemas, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo, jfvieira@usp.br;hermessrocha@usp.br

4 Tecnólogo em Irrigação e Drenagem, Doutorando, Departamento de Engenharia de Biossistemas, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Universidade de São Paulo, brunomarcal@usp.br

 

 

1 RESUMO

 

As perdas localizadas de carga nos gotejadores devem ser consideradas para o dimensionamento preciso das linhas laterais de irrigação por gotejamento. O uso do coeficiente de carga cinética (K) é uma das formas de calcular as perdas localizadas nos gotejadores; tal coeficiente pode variar em função de cada tipo de gotejador dependendo de sua forma e tamanho. Para a determinação de K foram utilizados doze modelos de tubos gotejadores, com gotejadores “in-line” do tipo cilíndrico. Valores médios do coeficiente de carga cinética (Km) foram relacionados com a razão entre áreas de escoamento do gotejador e tubo (Aem/At). Devido à complexa geometria dos gotejadores, suas áreas foram determinadas dividindo o volume do gotejador preenchido com água destilada pelo seu comprimento, que forneceu a área média da seção transversal do gotejador. O ajuste de uma equação potencial aos pares de pontos Aem/At versus Km apresentou coeficiente de determinação de 0,905 (P<0,001). Simulando o cálculo do comprimento máximo da linha lateral, ao desconsiderar a perda localizada de carga resultou superestimava do comprimento máximo da linha lateral de até 25,1 %, para os tubos gotejadores regulados, e de até 14,3% para os tubos com gotejadores não regulados.

 

Palavras-chave: Irrigação por gotejamento, perda localizada de carga, linha lateral, comprimento máximo.

 

 

PERBONI, A., FRIZZONE, J. A., JOSÉ, J. V., ROCHA, H. S., ALMEIDA, B. M.

COEFFICIENT OF KINETIC LOAD FOR “IN-LINE” CYLINDRICAL TYPE EMITTERS

 

 

2 ABSTRACT

 

Local head loss in emitters must be taken into account for accurate planning of maximum length of  the lateral lines   in dripping  irrigation.  The K coefficient of kinetic load is used to calculate   losses from emitters. This coefficient may vary as a function of each type of emitter depending on its shape and size.  For K determination, a total of 12 models of “in-line” emitter pipes, cylindrical type, were used.   Mean values of coefficient of kinetic load (Km) were associated with the ratio between the run-off area of the emitter and the pipe (Aem/At). Because of the complex geometry of the emitters, their areas were determined dividing the emitter volume filled with distillated water by their length, which provided the cross-sectional area of the emitter. Adjustment of a potential equation to pairs of points Aem/At versus Khad a correlation coefficient of 0.905 (P<0.001). Simulating the maximum length of the lateral line, the disregard of the local head loss caused overestimation of the maximum length of the lateral line for regulated pipes  and  non regulated pipes up to 25.08% and 14.3% , respectively.

 

Keywords: dripping irrigation, local load loss, lateral line, maximum length.

Biografia do Autor

Acácio Perboni, ESALQ/USP

Possui graduação em Agronomia pela Universidade do Estado de Santa Catarina (2010) e mestrado em Irrigação e Drenagem pela Universidade de São Paulo (2012). Atualmente é doutorando em Engenharia de Sistemas Agrícolas da Universidade de São Paulo. Tem experiência na área de Engenharia Agrícola, com ênfase em Irrigação e Drenagem e hidráulica agrícola, atuando principalmente nos seguintes temas: irrigação localizada, perda de carga.

Jose Antônio Frizzone, ESALQ/USP

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa (1977), mestrado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (1979) e doutorado em Agronomia pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (1986). Atualmente é professor titular da Universidade de São Paulo. Foi Chefe do Departamento de Engenharia de Biossistemas da ESALQ/USP nos períodos 03/2003 a 03/2007 e 03/2011 a 03/2013. Foi Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Irrigação e Drenagem da ESALQ/USP no período 11/2002 a 11/2008. É o Coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Engenharia da Irrigação (INCT-EI) que tem sede na ESALQ/USP e líder do Grupo de Pesquisa do CNPq denominado de: Metrologia, Normalização e Qualidade em Irrigação e Drenagem. Coordena o Projeto Serviço de Assessoramento ao Irrigante - SAI, projeto executado no Distrito de Irrigação do Baixo Acarau-CE. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Irrigação, atuando principalmente nos seguintes temas: manejo da irrigação, hidráulica de sistemas de irrigação, otimização do uso da água, evapotranspiração, fertirrigação e simulação.

Jefferson Vieira José, ESALQ/USP

Engenheiro Agrícola pela Universidade Estadual de Maringá - UEM (2007). Mestre em Agronomia pela Universidade Estadual de Maringá-UEM (2011). Doutorando em Ciências com área de atuação em Engenharia de Sistemas Agrícolas- ESALQ/USP. Atualmente desenvolve pesquisas no ramo de engenharia de água e solo, manejo da irrigação, hidrologia e plantas medicinais. Tem experiência na área de reuso de água e água residuária.

Hermes Soares da Rocha, ESALQ/USP

Engenheiro Agrícola, formado pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro em 2011, atualmente é bolsista de mestrado do Programa Pós-Graduação em Engenharia de Sistemas Agrícolas da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz; (ESALQ - USP)

Bruno Marçal de Almeida, ESALQ/USP

Possui Graduação em Irrigação e Drenagem e Técnico em Agropecuária pelo IFET-CE (2009), Mestrado em Irrigação e Drenagem ( UFERSA),Doutorando em Engenharia de Sistemas Agrícolas(ESALQ/USP). Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Irrigação e Drenagem, atuando principalmente nos seguintes temas: Evapotranspiração, Precipitação, Distribuições de Probabilidade, Tendência Temporal e Probabilidade.

Downloads

Publicado

2015-02-10

Como Citar

PERBONI, A.; FRIZZONE, J. A.; JOSÉ, J. V.; ROCHA, H. S. da; ALMEIDA, B. M. de. EVAPOTRANSPIRAÇÃO E COEFICIENTE DE CULTURA DA MELANCIA EM SOLO SOB PALHADA E PREPARO CONVENCIONAL EDUARDO MAGNO PEREIRA DA SILVA1; ADERSON SOARES DE ANDRADE JÚNIOR2; EDSON ALVES BASTOS3 E THALES VINÍCIUS DE ARAÚJO VIANA4 1 Engenheiro Agrônomo, Mestre em. IRRIGA, [S. l.], v. 20, n. 1, p. 165–176, 2015. DOI: 10.15809/irriga.2015v20n1p165. Disponível em: https://revistas.fca.unesp.br/index.php/irriga/article/view/995. Acesso em: 7 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos