CRESCIMENTO E FORMAÇÃO DE FITOMASSA DO TOMATEIRO SOB ESTRESSE HÍDRICO NAS FASES FENOLÓGICAS

Autores

  • Marcos Eric Barbosa Brito Universidade Federal de Campina Grande
  • Lauriane Almeida dos Anjos Soares Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
  • Geovani Soares de Lima Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
  • Francisco Vaniés da Silva Sá Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
  • Tamires Tavares Araújo Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)
  • Elaine Cristina Batista da Silva Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)

DOI:

https://doi.org/10.15809/irriga.2015v20n1p139

Resumo

CRESCIMENTO E FORMAÇÃO DE FITOMASSA DO TOMATEIRO SOB ESTRESSE HÍDRICO NAS FASES FENOLÓGICAS

 

MARCOS ERIC BARBOSA BRITO1; LAURIANE ALMEIDA DOS ANJOS SOARES2; GEOVANI SOARES DE LIMA3; FRANCISCO VANIES DA SILVA SÁ4; TAMIRES TAVARES DE ARAÚJO4 E ELAINE CRISTINA BATISTA DA SILVA4

 

1Engenheiro Agrônomo – Doutor – Unidade Acadêmica de Ciências Agrárias – Universidade Federal de Campina Grande/UFCG, Pombal, PB, Brasil, marcoseric@ccta.ufcg.edu.br

2Engenheira Agrônoma – Doutoranda em Engenharia Agrícola – Unidade Acadêmica de Engenharia Agrícola –

Universidade Federal de Campina Grande/UFCG, Campina Grande, PB, Brasil, laurispo@hotmail.com

3Pesquisador Doutor em Engenharia Agrícola, Programa Nacional de Pós-Doutorado/CAPES, Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, Paraíba, Brasil, geovanisoareslima@gmail.com

4Graduando em Agronomia – Unidade Acadêmica de Ciências Agrárias – Universidade Federal de Campina Grande/UFCG, Pombal, PB, Brasil, vanies_agronomia@hotmail.com, tt.araujo@hotmail.com, elainecristina6@hotmail.com

 

 

1 RESUMO

 

A água é fundamental no metabolismo das plantas, notadamente para o tomateiro, com demanda hídrica variável em cada fase fenológica, ocasionando alteração no crescimento e desenvolvimento da cultura. Objetivou-se avaliar o crescimento e a formação de fitomassa do tomateiro sob estresse hídrico aplicado nas fases fenológicas em condições de ambiente protegido no semiárido da Paraíba. Os tratamentos foram constituídos da aplicação de quatro lâminas de água [60, 80, 100 (testemunha) e 120% da Evapotranspiração real – ETr] em três fases de desenvolvimento (vegetativa, floração e frutificação). O experimento foi desenvolvido no delineamento de blocos casualizados com quatro repetições e uma planta por parcela, que foi conduzida em lisímetro de drenagem preenchido com 52 kg de um Neossolo Fúlvico eutrófico típico de textura franco-arenosa, sendo as unidades experimentais dispostas em fileira simples espaçadas de 1,0 m entre fileiras e 0,6 m entre plantas dentro da fileira. Avaliou-se o diâmetro caulinar, altura de plantas, fitomassa seca de folhas, caule, raiz nas profundidades de 0-20 cm e 20-40 cm e o extravasamento de eletrólitosnas folhas. A irrigação com lâmina de 80% da ETr resulta em aumento no crescimento e acúmulo de fitomassa do tomateiro. O estresse hídrico aumenta a proporção de fitomassa do caule em relação às folhas, podendo ser um mecanismo de tolerância da cultura. A fase de floração mostrou-se mais sensível ao estresse hídrico, com drástica redução nos aspectos morfofisiológicos.Quando aplicado nas fases de floração e frutificação, o extravasamento de eletrólitos é a variável mais sensível ao estresse hídrico.

 

Palavras-chave: Evapotranspiração, Lâminas de água, Lycopersicum esculentum

 

 

BRITO, M. E. B.;SOARES, L. A. dos A.;LIMA, G. S.de;SÁ, F. V. da S.;ARAÚJO,T. T.de;SILVA,E.C. B. da

GROWTH AND PHYTOMASS  FORMATION OF THE TOMATO PLANT UNDER WATER STRESS IN  PHENOLOGICAL PHASES

 

 

2 ABSTRACT

 

Water is essential for plant metabolism, especially for tomato plants with variable water demands in each phenological phase, leading to alterations in growth and development of the plants.  The objective of this study was to evaluate growth and phytomass formation of the tomato plant under water stress applied in the phenological phases under protected environment in the semi arid of the Paraíba state. Treatments consisted of application of four water depths [60, 80, 100 (control) and 120% actual evapotranspiration – ETr] in three development stages (vegetative, flowering and fruiting).  Randomized blocks with four replicates and one plant per plot were used in the experimental design. A drainage lysimeter filled with 52 kg of an eutrophic fulvic neosoil with sandy loam texture was used. The experimental units were arranged in 1.0 m spacing single rows   and 0.6 m between plants. The following parameters were evaluated: stem diameter; plant height; dry phytomass of leaves, stem, roots at 0-20 cm and 20-40 cm deep and electrolyte leakage in leaves. Irrigation at  80% ETr caused an increase in growth and phytomass formation in the tomato plant. Water stress increased the content of   phytomass in the stem as compared to that in the leaves, which could be explained as   a tolerance mechanism from the plant. The flowering stage was more sensitive to water stress, with a sharp reduction in morpho physiological features. When water stress is applied during the flowering and fruiting stages, electrolyte leakage is the most sensitive variable.

 

Keywords: Evapotranspiration, water depths, Lycopersicon esculentum

Biografia do Autor

Marcos Eric Barbosa Brito, Universidade Federal de Campina Grande

Engenheiro Agronomo - UFS

Mestrado e Doutorado em Engenharia Agrícola - UFCG

Professor Adjunto da Unidade Acadêmica de Ciências Agrárias (UAGRA) da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)

Lauriane Almeida dos Anjos Soares, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)

Eng. Agrônomo (UFCG)

Pós-graduando em Engenharia Agrícola, CTRN/UFCG

Geovani Soares de Lima, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)

Eng. Agrônomo (UFCG)

Pós-graduando em Engenharia Agrícola, CTRN/UFCG

Francisco Vaniés da Silva Sá, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)

Estudande Agronomia da Unidade Acadêmica de Ciências Agrárias (UAGRA), do Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar (CCTA) da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

Tamires Tavares Araújo, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)

Eng. Agrônomo (UFCG), Pós-graduando em Horticultura Tropical, UAGRA/CCTA/UFCG.

Elaine Cristina Batista da Silva, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)

Estudande Agronomia da Unidade Acadêmica de Ciências Agrárias (UAGRA), do Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar (CCTA) da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

Downloads

Publicado

2015-02-10

Como Citar

BRITO, M. E. B.; SOARES, L. A. dos A.; LIMA, G. S. de; SÁ, F. V. da S.; ARAÚJO, T. T.; SILVA, E. C. B. da. CRESCIMENTO E FORMAÇÃO DE FITOMASSA DO TOMATEIRO SOB ESTRESSE HÍDRICO NAS FASES FENOLÓGICAS. IRRIGA, [S. l.], v. 20, n. 1, p. 139–153, 2015. DOI: 10.15809/irriga.2015v20n1p139. Disponível em: https://revistas.fca.unesp.br/index.php/irriga/article/view/971. Acesso em: 28 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos