DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA DE MICROASPERSOR PARA DIFERENTES CONDIÇÕES OPERACIONAIS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15809/irriga.2021v26n4p867-883

Resumo

Distribuição de água de microaspersor para diferentes condições OPERACIONAIS

 

 

Giuliani do Prado1; TIAGO BUENO BRAGA COELHO1; Adriano Catossi Tinos1; denise mahl1 e EDMILSON CESAR BORTOLETTO1

 

1 Departamento de Engenharia Agrícola - DEA, Universidade Estadual de Maringá - UEM, Rodovia PR 482, km 45, CEP: 87.820-000, Cidade Gaúcha-PR, Brasil. E-mail: gprado@uem.br, buenotiagobc@gmail.com, actinos@uem.br, demahl@gmail.com, ecbortoletto@uem.br.

 

 

1 RESUMO

 

O trabalho objetivou avaliar o microaspersor Naan Hadar®, modelo 7110, operando na ausência de ventos. Ensaios laboratoriais de distribuição de água foram realizados para 144 condições operacionais de: pressões de serviço (10, 15 e 20 mca), diâmetros de bocais (0,9; 1,0; 1,1 e; 1,2 mm), tipos de insertos (nebulizador - INeb e pequeno alcance - IPalc), alturas de instalação (0,5; 1,0, 1,5 m) e posições verticais (cima e baixo). A altura de instalação proporcionou maiores variações no raio de alcance para o IPalc posicionado para cima (23,4%) do que para baixo (1,3%), para o INeb, essas variações foram de 0,7 a 2,9%. Seis formas geométricas do perfil radial adimensional foram suficientes para caracterizar o microaspersor operando com o INeb e IPalc. Nas simulações da distribuição de água para diferentes arranjos de espaçamentos retangulares e triangulares, verificou-se que: o INeb, independentemente da altura e posição do microaspersor, com espaçamentos próximos a 50% do diâmetro molhado (DM), resultam em elevados valores de coeficiente de uniformidade (CU), e; para o IPalc, a posição do microaspersor para baixo deve ser preferida, pois resulta em altos valores de CU para espaçamentos até 60% do DM.

 

Palavras-chave: altura de instalação, pressão de serviço, diâmetro de bocal.

 

 

Prado, G; COELHO, t. b. b.; Tinos, A. C.; mahl, D; BORTOLETTO, e. c.

Micro-sprinkler water distribution for different working conditions

 

 

2 ABSTRACT

 

The study aimed to evaluate the Naan Hadar® micro-sprinkler, model 7110, working in no-wind conditions. Laboratory tests of water distribution were performed for 144 working combinations, given by: working pressures (10, 15, and 20 mwc), nozzle diameters (0.9, 1.0, 1.1, and 1.2 mm), insert types (mist sprayer -MSp and small sprayer - SSp), nozzle heights (0.5, 1.0, and 1.5 m) and, vertical positions (upright and inverted). The nozzle height setup resulted in a larger range in the radius of throw for the SSp positioned upright (23.4%) than inverted (1.3%), for the MSp, these variations were from 0.7 to 2.9%. Six geometric shapes of the dimensionless water distribution curve were sufficient to characterize the micro-sprinkler working with MSp and SSp. Running out the water distribution simulations for different spacings in rectangular and triangular layouts, it was found that: the MSp, regardless of the height and position of the micro-sprinkler, with spacings closer than 50% of the wetted diameter (WD), results in high values of uniformity coefficient (UC), and; for the SSp, the micro-sprinkler inverted position should be preferred, since results in high UC values for spacings up to 60% of WD.

 

Keywords: nozzle height, working pressure, nozzle diameter.

Biografia do Autor

Giuliani do Prado, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Departamento de Engenharia Agrícola

Tiago Bueno Braga Coelho, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Departamento de Engenharia Agrícola

Adriano Catossi Tinos, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Departamento de Engenharia Agrícola

Denise Mahl, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Departamento de Engenharia Agrícola

Edmilson Cesar Bortoletto, Universidade Estadual de Maringá - UEM

Departamento de Engenharia Agrícola

Publicado

2021-12-22

Como Citar

PRADO, G. do; COELHO, T. B. B.; TINOS, A. C.; MAHL, D.; BORTOLETTO, E. C. DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA DE MICROASPERSOR PARA DIFERENTES CONDIÇÕES OPERACIONAIS. IRRIGA, [S. l.], v. 26, n. 4, p. 867–883, 2021. DOI: 10.15809/irriga.2021v26n4p867-883. Disponível em: https://revistas.fca.unesp.br/index.php/irriga/article/view/4470. Acesso em: 7 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos