COMPARAÇÃO ENTRE METODOLOGIAS PARA DIMENSIONAMENTO DE LINHAS LATERAIS PAREADAS DE GOTEJAMENTO EM DESNÍVEL

Autores

  • Icaro Monteiro Galvão Departamento de Engenharia de Biossistemas, ESALQ/USP, Av. Pádua Dias, São Judas, CEP 13418-900, Piracicaba, SP, Brasil
  • João Jesus Guimarães Departamento de Engenharia Rural e Socioeconomia, FCA/UNESP, Av. Universitária 3780, Altos do Paraíso, CEP 18610-034, Botucatu, SP
  • Alberto Mario Arroyo Avilez Departamento de Engenharia Rural e Socioeconomia, FCA/UNESP, Av. Universitária 3780, Altos do Paraíso, CEP 18610-034, Botucatu, SP
  • João Carlos Cury Saad Departamento de Engenharia Rural e Socioeconomia, FCA/UNESP, Av. Universitária 3780, Altos do Paraíso, CEP 18610-034, Botucatu, SP

DOI:

https://doi.org/10.15809/irriga.2020v25n4p747-753

Resumo

COMPARAÇÃO ENTRE METODOLOGIAS PARA DIMENSIONAMENTO DE LINHAS LATERAIS PAREADAS DE GOTEJAMENTO EM DESNÍVEL

 

 

ÍCARO MONTEIRO GALVÃO1; JOÃO DE JESUS GUIMARÃES2; ALBERTO MARIO ARROYO AVILEZ3 E JOÃO CARLOS CURY SAAD4

 

 

[1] Departamento de Engenharia de Biossistemas, ESALQ/USP, Av. Pádua Dias, São Judas, CEP 13418-900, Piracicaba, SP, Brasil. e-mail: icaro.monteiro@usp.br

2 Departamento de Engenharia Rural e Socioeconomia, FCA/UNESP, Av. Universitária 3780, Altos do Paraíso, CEP 18610-034, Botucatu, SP, Brasil. e-mail: joao.jesus@unesp.br

3 Departamento de Engenharia Rural e Socioeconomia, FCA/UNESP, Av. Universitária 3780, Altos do Paraíso, CEP 18610-034, Botucatu, SP, Brasil. e-mail: betomario1494@gmail.com

 4 Prof. Titular, Departamento de Engenharia Rural e Socioeconomia, FCA/UNESP, Av. Universitária 3780, Altos do Paraíso, CEP 18610-034, Botucatu, SP, Brasil. e-mail: joao.saad@unesp.br

 

 

1 RESUMO

 

O objetivo deste trabalho foi comparar diferentes metodologias para a determinação dos trechos em aclive e em declive de linhas laterais pareadas em terreno com desnível uniforme, para um sistema de irrigação por gotejamento. Para tal utilizou-se as metodologias propostas por Keller e Bliesner (1990), Jiang e Kang (2010) e Monserrat; Barragan e Cots (2018). Calculou-se o comprimento das linhas em aclive e declive, o coeficiente de uniformidade de distribuição (CUD) e as variações de vazão e de pressão para ambas as condições topográficas. A metodologia de Keller e Bliesner (1990) foi a que melhor dimensionou as linhas pareadas, com menor diferença de desempenho entre os trechos em aclive e declive, em termos de CUD e de variação de vazão e de pressão, além de permanecer dentro do limite máximo de variação de vazão de 10%. O segundo melhor desempenho foi obtido pelo método de Monserrat; Barragan e Cots (2018). O procedimento de Jiang e Kang (2010) foi o menos adequado, tendo gerado no trecho em aclive variação de vazão de 10,9%.

 

Palavras-chave: gotejamento, linha lateral, comprimento, declividade.

 

 

GALVÃO, I. M.; GUIMARÃES, J. J.; AVILEZ, A. M. A.; SAAD, J. C. C.

METHODOLOGIES COMPARISON FOR DESIGN OF PAIRED DRIP LATERALS ON UNIFORMLY SLOPING FIELDS

 

 

2 ABSTRACT

 

This work aimed to compare different methodologies for designing paired laterals of drip irrigation systems on uniformly sloping fields. For this purpose, the methodologies proposed by Keller e Bliesner (1990), Jiang e Kang (2010), and Monserrat; Barragan e Cots (2018) were evaluated. The length of uphill and downhill lateral lines, distribution uniformity (DU), flow, and pressure variations were calculated for both topographic conditions. The Keller e Bliesner (1990) methodology generated the best design for paired laterals, with the lowest DU difference between the uphill and downhill sections; also, the flow variation remained under the 10% limit. The second-best performance was obtained by the method of Monserrat; Barragan e Cots (2018). Jiang e Kang (2010)’s procedure was the least adequate, generating a 10.9% flow variation in the uphill section.

 

Keywords: drip irrigation, hydraulic, uniformity.

Downloads

Publicado

2020-12-16

Como Citar

MONTEIRO GALVÃO, I.; JESUS GUIMARÃES, J.; MARIO ARROYO AVILEZ, A.; CARLOS CURY SAAD, J. COMPARAÇÃO ENTRE METODOLOGIAS PARA DIMENSIONAMENTO DE LINHAS LATERAIS PAREADAS DE GOTEJAMENTO EM DESNÍVEL. IRRIGA, [S. l.], v. 25, n. 4, p. 747–753, 2020. DOI: 10.15809/irriga.2020v25n4p747-753. Disponível em: https://revistas.fca.unesp.br/index.php/irriga/article/view/4188. Acesso em: 27 jul. 2021.