VIABILIDADE ECONÔMICA DA IRRIGAÇÃO DEFICITÁRIA EM MILHO IRRIGADO POR GOTEJAMENTO

Autores

  • Juliano Dalcin Martins Instituto Federal do Rio Grande do Sul Câmpus Ibirubá
  • Reimar Carlesso Universidade Federal de Santa Maria UFSM
  • Mirta Teresinha Petry Universidade Federal de Santa Maria UFSM
  • Gonçalo Caleia Rodrigues Universidade de Lisboa Instituto Superior de Agronomia

DOI:

https://doi.org/10.15809/irriga.2016v1n1p150-165

Resumo

VIABILIDADE ECONÔMICA DA IRRIGAÇÃO DEFICITÁRIA EM MILHO IRRIGADO POR GOTEJAMENTO

 

JULIANO DALCIN MARTINS 1; MIRTA TERESINHA PETRY 2; GONÇALO CALEIA RODRIGUES 3 E REIMAR CARLESSO 4

 

1 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha (IFRS), Câmpus Ibirubá, Ibirubá, RS, juliano.dalcin@ibiruba.ifrs.edu.br.

2 Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Departamento de Engenharia Rural, Santa Maria, RS, mirta.petry@gmail.com

3 CEER- Engenharia dos biossistemas,  Instituto Superior de Agronomia, Universidade Técnica de Lisboa, Lisboa, Portugal, goncalocaleiarodrigues@gmail.com

4 Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Departamento de Engenharia Rural, Santa Maria, RS, reimar.carlesso@gmail.com.

 

 

1 RESUMO

 

A irrigação por gotejamento é uma tecnologia que permite maior controle sobre a quantidade de água aplicada, melhorando a eficiência de seu uso na agricultura irrigada. Entretanto, apesar das inúmeras vantagens associadas à irrigação por gotejamento, a sua implantação muitas vezes é limitada pelo elevado custo de implantação e manutenção. O principal objetivo desse trabalho foi avaliar a viabilidade econômica do uso da irrigação deficitária por gotejamento na cultura do milho. Foram conduzidos dois experimentos sob uma cobertura móvel, nos anos agrícolas de 2010/11 e 2011/12. Os tratamentos foram constituídos de irrigação plena com reposição de 100% da evapotranspiração da cultura (ETc) e irrigação deficitária, com reposição da evapotranspiração da cultura de 80, 55 e 30% da ETc, durante o ano agrícola de 2010/11 e reposição de 100, 80, 65, 45 e 40% da ETc, durante o ano agrícola de 2011/12. Os resultados indicaram que as despesas com os custos fixos relacionados às linhas laterais do sistema de irrigação foram as que mais oneraram o custo final de produção, em todos os tratamentos e condições estudadas. A análise de sensibilidade demonstrou que a lucratividade da irrigação por gotejamento na cultura do milho está associada ao custo fixo anual do sistema de irrigação e do preço de comercialização do milho.

 

Palavras-chave: Viabilidade econômica, evapotranspiração, manejo de irrigação.

 

 

MARTINS. J. D.; PETRY, M. T.; RODRIGUES, G. C.;CARLESSO. R.

ECONOMIC VIABILITY OF DEFICTARY DRIP IRRIGATION IN

IRRIGATED CORN

 

 

2 ABSTRACT

 

Drip irrigation is a technology that allows greater control over the applied water improving the water use efficiency in the irrigated agriculture. However, despite the advantages used associated to the drip irrigation, its implantation may sometimes be limited by installation costs. The objective of this paper was to evaluate the economic feasibility of deficit irrigation using a drip system for maize plants. Two experiments were conducted under a rain out shelter, during 2010/11 and 2011/12 growing seasons. Treatments consisted of full irrigation with replacement of 100% of crop evapotranspiration (ETc) and deficit irrigation with replacement of the crop evapotranspiration at a rate of 80, 55 and 30% ETc during the 2010/11 growing season and replacement of 100, 80, 65, 45 and 40% of ETc during the 2011/12 growing season. The results indicated that expenses with fixed costs related to the lateral lines of the irrigation system were higher for all treatments and conditions studied. Sensitivity analysis shows that the profitability of drip irrigation for maize was associated with annual fixed cost of the drip irrigation system and also the maize selling price.

 

Keywords: Economic viability, evapotranspiration, irrigation management.

 

Biografia do Autor

Juliano Dalcin Martins, Instituto Federal do Rio Grande do Sul Câmpus Ibirubá

Engenheiro Agrônomo pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM (2008). Mestre em Engenharia Agrícola - UFSM (2010) na área de concentração em engenharia de água e solo. Doutor em Engenharia Agrícola - UFSM (2013), com período de doutorado Sanduíche na Universidade Técnica de Lisboa, Portugal. Possui graduação no Programa Especial de Graduação para a formação de professores para a educação profissional pela UFSM. Foi pesquisador da Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (FEPAGRO) na área de Irrigação e Drenagem. Atualmente é Docente do Instituto Federal Rio Grande do Sul, IFRS campus Ibirubá. Tem experiência na área de engenharia agrícola e solos, atuando principalmente nos seguintes temas: manejo da água em sistemas agrícolas, necessidades hídricas das culturas e irrigação deficitária.

Reimar Carlesso, Universidade Federal de Santa Maria UFSM

Graduado em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria (1982), com mestrado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Santa Maria (1987) e doutorado em Crop And Soil Science - Michigan State University, em 1993. É professor titular do Departamento de Engenharia Rural, da Universidade Federal de Santa Maria. Atua como professor e orientador nos cursos de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola e Ciência do Solo, com onze Teses de Doutorado e trinta e sete Dissertações de Mestrado concluídas, além de orientações permanentes de alunos da Iniciação Científica. É líder do Grupo de Pesquisa "Manejo da água em sistemas agrícolas", que tem como objetivos principais a busca de estratégias que incrementem a eficiência de uso da água e energia em sistemas irrigados, através da investigação de uma série de variáveis ligadas à conservação da água em sistemas agrícolas

Mirta Teresinha Petry, Universidade Federal de Santa Maria UFSM

Graduada em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Maria (1997), com mestrado em Agronomia - Área de Concentração: Biodinâminca do Solo, pela Universidade Federal de Santa Maria (2000) e doutorado em Ciência do Solo pela mesma Universidade em 2004. Atualmente exerce a função de Professor Adjunto I, na área de Engenharia de Água e Solo, disciplina de Irrigação e Drenagem, da Universidade Federal de Santa Maria. Participa do Grupo de Pesquisa "Manejo da Água em Sistemas Agrícolas" desde a sua criação, em 1997. Tem experiência na área de Ciência do Solo, atuando principalmente nos seguintes temas: dinâmica da água no solo, manejo de sistemas irrigados e uso e propagação da tecnologia da informação na agricultura.

Gonçalo Caleia Rodrigues, Universidade de Lisboa Instituto Superior de Agronomia

Licenciado em Engenharia do Ambiente pelo Instituto Superior de Agronomia (ULisboa, 2007)
Doutorado em Engenharia dos Biossistemas pelo Instituto Superior de Agronomia (ULisboa, 2013)
Professor Auxiliar Convidado do Departamento de Ciências e Engenharia dos Biossistemas, no Instituto Superior de Agronomia (desde 2014)

Downloads

Publicado

2018-06-18

Como Citar

MARTINS, J. D.; CARLESSO, R.; PETRY, M. T.; RODRIGUES, G. C. VIABILIDADE ECONÔMICA DA IRRIGAÇÃO DEFICITÁRIA EM MILHO IRRIGADO POR GOTEJAMENTO. IRRIGA, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 150, 2018. DOI: 10.15809/irriga.2016v1n1p150-165. Disponível em: https://revistas.fca.unesp.br/index.php/irriga/article/view/1865. Acesso em: 25 jun. 2024.