EFEITOS DE UM REMINERALIZADOR DE SOLOS (BIOTITA-XISTO) NA PRODUÇÃO DE DUAS VARIEDADES DE MANDIOCA

  • Fred Newton da Silva Souza Universidade do Tocantins Núcleo de Desenvolvimento e Avaliação de Desempenho Ambiental
  • Aliandeson Piva de Santana Universidade do Tocantins - UNITINS
  • Juliana Mariano Alves Universidade do Tocantins Núcleo de Desenvolvimento e Avaliação de Desempenho Ambiental
  • Marcus Henrique Martins e Silva Universidade do Tocantins - UNITINS

Resumo

A mandioca é uma planta adaptada às mais diversas condições edafoclimáticas, porém, sua produtividade é fortemente determinada pela disponibilidade de nutrientes no solo, especialmente o potássio (K+). Como os depósitos minerais de sulfetos e cloretos de K são escassos no Brasil, estudos têm sido realizados a fim de verificar a eficiência agronômica da utilização da rochagem nas mais diversas culturas agrícolas e regiões do país. O presente trabalho objetivou avaliar os efeitos de um remineralizador de solos obtido de rejeitos de mineração sobre a produtividade de duas variedades de mandioca industrial. O experimento com delineamento em faixa envolveu duas variedades (Sutinga e IAC-12), seis tratamentos e três repetições. Os tratamentos envolveram diferentes estratégias de uso do remineralizador: complementação às fontes convencionais de nutrientes; substituição a tais fontes; e doses crescentes. Nas avaliações foram considerados os fatores: produção da parte aérea; produção da raiz tuberosa; índice de colheita; teor de matéria seca e de amido nas raízes.  Os resultados obtidos permitem afirmar que o remineralizador avaliado constitui uma fonte alternativa de potássio para a cultura da mandioca, e da mesma forma, apresenta efeitos como condicionador de solo uma vez que potencializou o efeito das fontes convencionais de nutrientes.
Publicado
2016-12-08