RESPOSTAS FISIOLÓGICAS DE MULUNGU SUBMETIDA A ESTRESSE SALINO E APLICAÇÃO DE ÁCIDO SALICÍLICO

  • Francisco Romário Andade Figueiredo Universidade Federal Rural do Semi-Árido
  • Maria de Fátima Queiroz Lopes Universidade Federal da Paraíba
  • Ronimeire Torres da Silva Universidade Federal da Paraíba
  • Jackson Silva Nóbrega Universidade Federal da Paraíba
  • Toshik Iarlei da Silva Universidade Federal de Viçosa
  • Riselane de Lucena Alcântara Bruno Universidade Federal da Paraíba

Resumo

RESPOSTAS FISIOLÓGICAS DE MULUNGU SUBMETIDA A ESTRESSE SALINO E APLICAÇÃO DE ÁCIDO SALICÍLICO

 

 

FRANCISCO ROMÁRIO ANDRADE FIGUEIREDO1; MARIA DE FÁTIMA QUEIROZ LOPES2; RONIMEIRE TORRES DA SILVA2; JACKSON SILVA NÓBREGA2; TOSHIK IARLEY DA SILVA3 E RISELANE DE LUCENA ALCÂNTARA BRUNO2

 

1 Departamento de Ciências Vegetais, Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA, Rua Francisco Mota, 572, Presidente Costa e Silva, 59625-900, Mossoró - RN, Brasil. E-mail: romarioagroecologia@yahoo.com.br

2 Departamento de Fitotecnia e Ciências Ambientais, Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Rodovia PB-079, 58397-000, Areia-PB, Brasil. E-mails: fatimaqueiroz0@gmail.com; ronimeiretorres@hotmail.com; jacksonnobrega@hotmail.com; lanebruno.bruno@gmail.com

3 Departamento de Fitotecnia, Universidade Federal de Viçosa - UFV, Avenida Peter Henry Rolfs, s/n - Campus Universitário, 36570-900, Viçosa – MG, Brasil. E-mail: iarley.toshik@gmail.com

 

 

1 RESUMO

 

O mulungu (Erythrina velutina Willd.) é uma espécie florestal nativa da região Nordeste do Brasil, sendo utilizada para fins econômicos e medicinal. No entanto, o seu desempenho fisiológico pode ser comprometido por diversos fatores bióticos e abióticos, dentre estes, o estresse salino. Nesse sentido, a aplicação do ácido salicílico, fitohormônio de origem fenólica, torna-se uma estratégia promissora na busca de minimizar esses efeitos deletérios. Assim, o objetivou-se conhecer as respostas fisiológicas do mulungu irrigado com água salina associado a aplicação de ácido salicílico. O delineamento utilizado foi em blocos casualizados, em esquema fatorial incompleto 5x5, gerados a partir da matriz Composto Central de Box com cinco níveis de condutividade elétrica da água de irrigação (0,5; 1,74; 4,75; 7,76 e 9,0 dS m-1) e cinco doses de ácido salicílico (0,0; 0,29; 1,0; 1,71 e 2,0 mM L-1), com quatro repetições. Foram avaliadas as trocas gasosas, fluorescência e índice de clorofila aos 60 dias após a irrigação com água salina. Os dados foram submetidos à análise de variância pelo teste F, nos casos de significância foi realizada análise de regressão polinomial. A salinidade da água de irrigação ocasiona efeitos deletérios nas trocas gasosas de Erythrina velutina Willd. Os índices de clorofila foram afetados positivamente pelos níveis salinos aplicados e a fluorescência inicial das plantas foi atenuada pela aplicação de ácido salicílico.

 

Palavras-chave: Erythrina velutina Willd, caatinga, salinidade, trocas gasosas

 

 

FIGUEIREDO, F. R. A.; LOPES, M. F. Q.; SILVA, R. T.; NÓBREGA, J. S.; SILVA, T. I.; AND BRUNO, R. A. L.

PHYSIOLOGICAL RESPONSES OF MULUNGU SUBMITTED TO SALT STRESS AND APPLICATION OF SALICYLIC ACID

 

 

 

 

 

2 ABSTRACT

 

Mulungu (Erythrina velutina Willd.) is a forest species native to the Northeast region of Brazil, being used for economic and medicinal purposes. However, its physiological performance can be compromised by several biotic and abiotic factors, among them, saline stress. That way, the application of salicylic acid, phytohormone of phenolic origin, becomes a promising strategy in the search to minimize these deleterious effects. Thus, the objective was to learn the physiological responses of mulungu irrigated with saline water associated with the application of salicylic acid. The design was a randomized complete block, in an incomplete factorial scheme, using the Box Central Composite (CCB) matrix with five levels of electrical conductivity of irrigation water (0.5; 1.74; 4.75; 7.76 and 9.0 dS m-1), and five salicylic acid doses (0.0, 0.29, 1.0, 1.71 and 2.0 mM), with four replicates. Gas exchange, fluorescence and chlorophyll indices were evaluated 60 days after irrigation with saline water. Data were submitted to analysis of variance by the F test, in cases of significance polynomial regression analysis was performed. The salinity of irrigation water causes deleterious effects on the gas exchange of Erythrina velutina Willd. The chlorophyll indices were positively affected by saline levels applied and the initial fluorescence of the plants was attenuated by the application of salicylic acid.

 

Keywords: Erythrina velutina Willd, caatinga, salinity, gas exchange

Biografia do Autor

Francisco Romário Andade Figueiredo, Universidade Federal Rural do Semi-Árido

Doutorando do Programa de Pós-Graduaão em Agroomia

Maria de Fátima Queiroz Lopes, Universidade Federal da Paraíba

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Agronomia

Ronimeire Torres da Silva, Universidade Federal da Paraíba

Doutoranda do Programa de Pós-Graduaão em Agronomia

Toshik Iarlei da Silva, Universidade Federal de Viçosa

Programa de Pós-Graduação em Fitotecnia

Riselane de Lucena Alcântara Bruno, Universidade Federal da Paraíba

Professora Doutora do Programa de Pós-Graduação em Agronomia

Publicado
2019-09-27
Seção
Artigos