CARACTERÍSTICAS DAS CHUVAS E INTERCEPTAÇÃO VEGETAL NO BIOMA CAATINGA

JOSÉ BANDEIRA BRASIL, HELBA ARAÚJO DE QUEIROZ PALÁCIO, JOSÉ RIBEIRO DE ARAÚJO NETO, JACQUES CARVALHO RIBEIRO FILHO, EUNICE MAIA DE ANDRADE

Resumo


CARACTERÍSTICAS DAS CHUVAS E INTERCEPTAÇÃO VEGETAL NO BIOMA CAATINGA

 

 

JOSÉ BANDEIRA BRASIL1; HELBA ARAÚJO DE QUEIROZ PALÁCIO2; JOSÉ RIBEIRO DE ARAÚJO NETO2; JACQUES CARVALHO RIBEIRO FILHO3 E EUNICE MAIA DE ANDRADE1

 

1 Departamento de Engenharia Agrícola, Universidade Federal do Ceará-UFC, Campus do PICI, Bloco 804, Fortaleza-CE, Brasil. E-mail: josebbrasil@gmail.com; eandrade.ufc@gmail.com.

2 Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará-IFCE, Campus Iguatu, rodovia Iguatu-Várzea Alegre, Km 05, s/n, Iguatu-CE, Brasil. E-mail: helbaraujo23@yahoo.com.br; juniorifcelabas@gmail.com.

3 Departamento de Ciências Ambientais e Tecnológicas, Universidade Federal Rural do Semi-Árido-UFERSA, Mossoró-RN, Brasil; jacquesfilho1@hotmail.com.

 

 

1 RESUMO

 

A dinâmica da interceptação vegetal depende principalmente das características das chuvas e estrutura do dossel das árvores. Objetivou-se com este estudo analisar o efeito das características das chuvas (classes de precipitação (CP) - CP < 15 mm, 15 ≤ CP < 30 mm, 30 ≤ CP < 60 mm e CP ≥ 60 mm e classes de intensidade (CI) - 1,1 mm h-1 ≤ CI < 5 mm h-1, 5,1 mm h-1 ≤ CI < 25 mm h-1, 25,1 mm h-1 ≤ CI < 50 mm h-1 e CI ≥ 50,1 mm h-1) e as variações sazonais na interceptação em área de caatinga em regeneração. O experimento foi conduzido em uma microbacia experimental no município de Iguatu-Ceará, em seis anos consecutivos, de 2010 a 2015, totalizando 212 eventos. Foram monitorados a precipitação interna, escoamento pelos caules das árvores e perda por interceptação em uma área de 10 x 10 m. A precipitação total foi medida com o auxílio de um pluviômetro do tipo “Ville de Paris” instalado em área aberta. Constatou-se que não houve diferenças sazonais (período chuvoso - janeiro a junho e período seco - julho a dezembro) entre os percentuais médios de Precipitação interna (Pint), Escoamento pelo caule (Esc) e Perda por interceptação (I), em função das características das chuvas e da vegetação. Os resultados demonstram que as menores perdas relativas por interceptação foram observadas nas classes de precipitação > 60 mm e nos eventos mais intensos os percentuais médios de perda por interceptação são menores.

 

Palavras-chave: Classes de chuva, intensidades pluviométricas, variabilidade sazonal.

 

 

BRASIL, J. B.; PALÁCIO, H. A. de Q.; ARAÚJO NETO, J. R. de; RIBEIRO FILHO, J. C.; ANDRADE, E. M. de

RAINFALL CHARACTERISTICS AND VEGETATION INTERCEPTION IN THE CAATINGA BIOME

 

 

2 ABSTRACT

 

The mechanism of vegetation interception depends largely on the rainfall characteristics and canopy of the trees. The main objective of this study was to analyze the effects of the rainfall characteristics (precipitation classes (RC) - RC < 15 mm, 15 mm ≤ RC < 30 mm, 30 mm ≤ RC < 60 mm and RC ≥ 60 mm and intensity classes (IC) - 1,1 mm h-1 ≤ IC < 5 mm h-1, 5,1 mm h-1 ≤ IC < 25 mm h-1, 25,1 mm h-1 ≤ IC < 50 mm h-1 and IC ≥ 50,1 mm h-1) and the seasonal variations of the interception in an area with regenerating caatinga. The experiment was conducted on an experimental catchment in the municipality of Iguatu, Ceará, during six consecutive years, from 2010 to 2015, with a total of 212 events. Internal precipitation, tree trunk runoff and loss by interception in areas of 10 x 10 m were monitored. The total rainfall was measured with a “Ville de Paris” rain gage, installed in an open area. No seasonal changes were observed (wet season – January through June – and dry season – July through December) among the average percentages of internal precipitation (Pint), tree trunk runoff (Esc) and loss by interception (I), due to the rainfall and vegetation characteristics. The results show that the smallest relative losses by interception were observed in the precipitation classes over 60 mm and, among the most intense events, the average loss percentages by interception are smaller.

 

Keywords: Rainfall classes, rainfall intensities, seasonal variability.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15809/irriga.2017v22n3p560-574

Direitos autorais 2017 IRRIGA